id

BLOG INformações




31/01/2018
Invisível! 5 dicas para apagar seus rastros na internet


Já faz um bom tempo que empresas têm usado as redes sociais das pessoas para verificar o perfil de candidatos para empregos. Não só os recrutadores, mas seus colegas de profissão podem estar de olho em suas publicações para avaliar se você de fato se encaixa em alguma oportunidade. Por isso, torna-se tão necessário o cuidado com o que deixamos disponível sobre nós na internet, em geral.

Quando colocamos algo na web, principalmente nas redes sociais, aquele conteúdo fica à disposição e em domínio público. Fazer uma boa pesquisa e apagar o seu rastro que já não interessa é uma ótima atitude para zelar por sua imagem e não perder oportunidades. Outra preocupação nesse sentido é com relação às empresas, que com fins comerciais se apropriam de vários dados pessoais quando abrimos conta em suas plataformas.

O melhor conselho quanto a isso ainda é ter em mente as consequências do que pode ser dito ou exposto por você e colocar sempre o conteúdo de forma consciente. Com relação ao passado, existem algumas medidas que podemos tomar para apagar e ter mais controle do que já foi compartilhado.

1. Buscadores
O primeiro passo é rastrear a si mesmo em buscadores como Google, Yahoo e Ask, por exemplo. Com isso, mapear todo o conteúdo que está exposto sobre você, na web. Há tantas plataformas das quais já fizemos uso que é possível que já tenhamos perdido o rastro de tudo que está por aí. Ao encontrar algum conteúdo que não deve mais estar à disposição de todos, entre na plataforma onde ele foi inserido e realize a limpeza.

2. Verifique mensagens escritas
Entre em todos os perfis de redes sociais e chats que costuma e costumava usar e verifique as mensagens que foram escritas por você. É possível que encontre muita coisa que já não interesse atualmente estar à disposição. Leve em conta que, mesmo utilizando um nome fictício, um avatar, algumas pessoas podem ser capazes de relacioná-lo a você e utilizar essas informações com o objetivo de te expor ou prejudicar.

3. Elimine usuários antigos
Será que é mesmo interessante deixar aquele fotolog ou aquele blog antigo, da época da adolescência, em modo público? Entre em todas as redes sociais e plataformas antigas e avalie se não é interessante apagar temporariamente ou de vez o seu perfil, eliminando o rastro nesses sites que levam a você.

4. Confira a exclusão definitiva
Caso tenha decidido apagar o seu rastro de algum site ou rede social, certifique-se de que não está fazendo uma exclusão temporária do perfil. Em algumas situações, é necessário fazer um pedido formal de exclusão definitiva dele. Por exemplo, ao cancelar sua conta no Facebook e Twitter, confira se nos buscadores não aparecem resultados com algumas cópias do conteúdo.

5. Evite ser hackeado
Para evitar ser hackeado e ter suas informações roubadas, é muito importante ter senhas realmente fortes. Os especialistas recomendam aquelas que combinam letras a números e, se quiser deixar mais seguro ainda, usar letras maiúsculas e minúsculas também. Alguns sites ainda dão a opção de verificação em dois passos. Nesse caso, além da sua senha normal, para acessar a plataforma será necessário colocar uma segunda senha, enviada no momento do login, ao seu celular.

Tecmundo




30/01/2018
Café de graça na Starbucks


Hoje é o dia do croissant. Para comemorar a Starbucks Brasil aderiu a uma promoção realizada nos Estados Unidos e vai distribuir café de graça em suas lojas.



30/01/2018
Nike e Ronaldinho Gaúcho


A Nike está fazendo uma homenagem aos vinte anos de carreira de Ronaldinho em ocasião de sua aposentadoria, recém anunciada.

A marca criou a linha “Nike 10R City Collection” que pretende relembrar os lugares em que ele teve êxito começando por Porto Alegre e Paris.




25/01/2018
Samsung vai revelar o novo Galaxy S9 no dia 25 de fevereiro


Já era mais do que esperado que a Samsung fosse revelar seu próximo grande smartphone (o Galaxy S9 e variante S9+) durante a MWC 2018 — diferentemente do que aconteceu em 2017, quando a empresa coreana decidiu utilizar um espaço separado na agenda do mundo tecnológico para anunciar o S8.

Ou seja: estamos muito perto de conhecer todos os detalhes deste novo smartphone. Se os rumores mais recentes se confirmarem, devemos ver opções com 4 GB ou 6 GB de RAM, havendo ainda a variação de processadores: Qualcomm Snapdragon 845 ou Samsung Exynos 9810.

Há ainda a informação de que — sem mudanças no design — o foco deste novo aparelho deve estar na câmera: espera-se que o módulo principal do Galaxy S9 tenha 12 MP com abertura variável de f/2.4 até f/1.5. Por fim, vale mencionar que são esperadas telas Super AMOLED de 5,77’’ para o S9 e de 6,22’’ para o S9+.




24/01/2018
Campanha do Bradesco se inspira nos cartazes de hollywood


Uma estética moderna que se inspira nos cartazes dos filmes de Hollywood marca a nova campanha integrada de Bradesco. A iniciativa conta com comercial para TV, peças de mídia impressa, digital e out of home.

O filme para TV aberta e fechada mostra diferentes produtos e serviços do banco que incentivam os brasileiros a “dar um play na sua história”: cartão de crédito com pontos “turbinados”, crédito pré-aprovado no app, especialistas em investimento e consórcios para carros.

“A campanha apresenta o Bradesco como um viabilizador da vida dos brasileiros, ilustrando como os produtos impulsionam suas histórias, ou, como de acordo com nosso posicionamento: sigam ´Pra Frente´”, afirma Márcio Parizotto, diretor de marketing do banco.

“A linha visual escolhida e a forma como a história é contada são bastante distintas para o segmento bancário. A intenção era atingir ‘stopping power’ suficiente para chamar e prender a atenção do consumidor”, complementa Domenico Massareto CCO da Publicis.

Com locução do apresentador Pedro Bial, o comercial também traz um novo sound logo para a marca.

Por Redação Adnews




23/01/2018
Os jornalistas que viraram influenciadores


Tiago Leifert, que estreou o BBB18 nesta segunda-feira, 22, está entre os profissionais que migraram de área e são ativos nas redes sociais

O jornalista Tiago Leifert estreou nesta segunda-feira, 22, sua segunda edição do Big Brother Brasil. A frente do BBB18, Leifert possui um alto nível de engajamento nas redes sociais. Levantamento da plataforma Airfluencers mostra que ele possui uma base de 1,5 milhão de seguidores no Instagram, apesar de ser um número abaixo de outros jornalistas mostrados adiante, o nível de engajamento de Leifert é alto. Bruno Carneiro, o Fred, do canal Desimpedidos, afirma, por exemplo, que Leifert sempre o influenciou e, atualmente, serve como referência para o canal.

O levantamento da Airfluencers mostra que Evaristo Costa, que deixou a Globo em julho do ano passado, possui a maior base no Instagram entre os jornalistas influenciadores. Evaristo tem 6,1 milhões de seguidores e apresentou um crescimento de 8% no número de fãs nos últimos três meses. Em segundo lugar, aparece Fátima Bernardes com 4,9 milhões de seguidores e uma alta de 22% em sua base nos últimos três meses, impulsionada pelo namoro com o advogado Túlio Gadelha.

Apresentadora do Esporte Espetacular, a jornalista Fernanda Gentil possui 4 milhões de seguidores no Instagram, alta de 4,3% nos últimos três meses. Mais recentemente, a jornalista Carla Vilhena entrou para o time de jornalistas influenciadores ao anunciar sua saída da TV Globo. Sua base no Instagram ainda é de 161 mil seguidores, porém, seu crescimento está em 21% nos últimos três meses. No dia 12 de janeiro, ela anunciou no post sobre mudanças na carreira, no dia 14 postou a foto dizendo que foi a última vez que entrou no carro de reportagem. Entre os dias 12 e 17 de janeiro sua base subiu de 149.749 seguidores para 157.020 seguidores.

“Os agentes de TV sejam atores ou jornalistas já exerciam influência por meio das novelas, através dos merchandising e os jornalistas sendo os formadores de opiniões. Com a expansão da rede social, eles passaram a serem criadores de conteúdo, a se apropriarem da sua imagem, a ter controle de sua imagem e expor suas idéias, e todo o faturamento que antes só a emissora faturava, agora é a própria pessoa que faz esse faturamento com o relacionamento com as marcas, o mercado do influenciador. É o empoderamento da imagem e conteúdo, em que ele decide o que é quando será publicado”, diz Rodrigo Soriano, CEO da Airfluencers.




22/01/2018
12 passos para identificar fake news e evitar ser enganado na internet


Uma das maiores preocupações no mundo digital atualmente são a propagação de notícias falsas, levando alguns a considerarem os tempos atuais como “a era da pós-verdade”. Isso significa que, cada vez mais, usuários de sites e redes sociais vem sendo enganados pelas fake news, levando-os a tomarem atitudes pouco louváveis por conta de desinformação. Para evitar que seja pego nesse tipo de conteúdo – muito compartilhado em grupos do WhatsApp, por exemplo -, confira abaixo 12 passos para identificar fake news!

1. Cheque a fonte da fonte
Muitos sites de notícias republicam notas que saíram em outros sites, principalmente quando o idioma é diferente. Dois cenários são possíveis aqui: um erro de tradução que pode originar o sentido da notícia ou a própria nota original ser uma fake news por si só. Por isso, para identificar fake news dessa maneira, basta clicar no site da fonte e, se puder ler no idioma original, conferir a publicação para saber se houveram erros na tradução ou se o próprio site que gerou a notícia é confiável.

2. Aprenda sobre o site que está visualizando
Infelizmente, muitos sites, canais do Youtube e perfis nas redes sociais têm como objetivo a propagação destas notícias falsas. Por isso, é sempre bom ser cético em relação a tudo que lê na internet. Se nunca ouviu falar do site que está lendo uma publicação, procure a página Sobre, se possui informações de contato e quem são os responsáveis pelo jornal online ou canal e sua reputação.

3. Evite sites conhecidos por sensacionalismo
Nem toda publicação impressa ou online possui a informação verídica como sua principal razão de existir. Essas páginas, mesmo que legitimamente tidas como empresas ou jornais, normalmente recorrem ao sensacionalismo em primeiro lugar e deixam a verificação para depois.

Procure conhecer quais sites são esses e leia-os com dez vezes mais ceticismo que o comum. Ou evite-os caso reportagens sensacionalistas não sejam seu objetivo.

4. Leia a matéria completa, não apenas sua chamada
Antes de clicar no botão de compartilhar, leia a matéria completa. Em agosto de 2016 – uma das pesquisas mais atuais sobre leitura de chamadas vs número de leituras de uma matéria completa -, a revista Forbes apontou que apenas 59% dos links compartilhados em redes sociais são lidos na íntegra. Ou seja, mais de metade das notícias compartilhadas possuem alto potencial de serem falsas ou gerarem um sentimento equivocado em relação à matéria completa.

Além disso, chamadas no Facebook são facilmente editáveis por qualquer um que esteja compartilhando um link. Ou seja, quanto mais impressionante for uma chamada, maior deve ser sua suspeita em relação à sua veracidade, como apontado nesse relato e na imagem abaixo, que mostra a simplicidade do processo de edição de uma chamada no Facebook.

5. Preste atenção à URL
Apesar de não ser 100% confiável, olhar a URL da notícia pode identificar sua confiabilidade. Alguns sites mal-intencionados possuem nomes semelhantes a grandes sites como G1, Exame e Época. Por isso, ao clicar na notícia, confira a URL principal do site e certifique-se de que é a mesma do site oficial.

6. Cheque outras notícias do mesmo site
Algumas vezes, identificar fake news pode ser um trabalho difícil, já que algumas chamadas são plausíveis, mesmo que improváveis. Por isso, antes de confiar na veracidade de uma notícia em questão, leia outros artigos desse mesmo site e cheque se já foram desmentidos em algum momento no passado. Caso tenha muita incidência de notícias que foram provadas falsas, desconsidere seu conteúdo.

7. Confirme a confiabilidade do autor
Conferir a reputação do site normalmente já é uma boa solução para identificar fake news. Mas vale também fazer uma checagem sobre o autor em questão. Ele costuma publicar notícias consideradas falsas com frequência? O nome que usa para assinar uma matéria é o mesmo de sua identificação? O autor realmente existe? São perguntas que deve responder antes de compartilhar uma notícia.

8. Cheque por erros de formatação ou ortografia
Como muitos sites de notícias falsas não são comandados por pessoas profissionais, fique de olho ao design do site e até mesmo a ortografia na matéria. Erros pequenos são comuns mesmo nas publicações mais relevantes, mas quando erros grotescos são o padrão de um site ou seu layout não inspira confiança, é bastante possível que esteja lidando com fake news.

9. Pesquise a notícia no Google
Ficou chocado com a notícia da morte de uma celebridade, mas só viu apenas uma página falando sobre isso? Ou eles deram um grande furo de notícia ou estão apenas a compartilhar boatos.

Para tirar suas dúvidas, procure a chamada no Google e verifique quantos – e quais são – os sites que publicaram uma nota semelhante. Notícias importantes se alastram rapidamente, portanto, se apenas um site está falando sobre isso, é muito provável que seja fake news.

10. Confira a data de publicação dos posts
Apesar de importante, muitas pessoas se deixam levar e compartilham uma notícia velha como atual. Ou seja, a notícia já aconteceu a tanto tempo que, caso publicada atualmente, se torna uma notícia falsa. Por conta disso, sempre verifique a data de publicação antes de clicar no botão de compartilhar e suspeite caso essa data não esteja clara no site de origem.

11. Utilize o Google Notícias
O próprio Google oferece uma ferramenta para identificar fake news em seu motor de busca. Ao detectar uma notícia que parece suspeita ou extrema, acesse o Google e digite a chamada na barra de busca. Após os resultados aparecem, clique em Notícias – conforme captura de tela abaixo – e confira quais outras publicações também reproduziram a novidade, utilizando também algumas das técnicas que ensinamos nos itens anteriores.

12. Treine suas habilidades de identificar fake news
Um estúdio de desenvolvimento de jogos chamada AU Game Lab desenvolveu um game chamado Factitious, que apresenta uma mistura de notícias verdadeiras e falsas para treinar sua habilidade de saber diferenciar uma da outra. Funcionando de maneira parecida à aplicativos de relacionamento como o Tinder, você receberá uma notícia e arrastá-la para a direita se acha que é verdadeira e esquerda caso acredite que ela seja falsa. Conheça o Factitious acessando o link e jogando direto de seu navegador.

Como consegue identificar fake news em seu dia a dia?
Apertar o botão de compartilhar de impulso é uma das piores coisas que pode fazer ao consumir conteúdo em suas redes sociais. Notícias falsas, inclusive, podem levar a linchamentos e mortes de pessoas inocentes, como reportado nessa matéria do jornal O Globo. Por isso, vale a pena seguir alguns dos passos que mostramos acima. Como consegue identificar fake news em sua rotina? Comente conosco e lembre-se: sempre avise a seus contatos caso tenham compartilhado uma notícia falsa

Por apptuts




16/01/2018
Zezé Di Camargo lidera ranking de famosos na publicidade em 2017; Anitta entra no top 10


Cantor liderou número de aparições em comerciais na TV aberta em 2017, assumindo posto ocupado nos últimos anos por Marina Ruy Barbosa e Gisele Bundchen.

Nos intervalos comerciais, o ano de 2017 foi de Zezé Di Camargo. O cantor foi a celebridade com maior número de aparições em propagandas na TV aberta no ano passado, segundo ranking anual elaborado pela Controle da Concorrência, que monitora o mercado publicitário brasileiro.

De acordo com o levantamento, Zezé Di Camargo apareceu em 12.967 inserções comerciais de campanhas dos anunciantes Joli Material de Construção, Marabraz, Vest Casa e Zaeli Alimentos, saltando da 7ª colocação registrada em 2016 para o topo do ranking de 2017.

Em 2016, a atriz Marina Ruy Barbosa liderou o ranking (em 2017, a atriz ficou apenas na 31ª posição). Em 2015 e 2014, a modelo Gisele Bündchen ficou com o título.

A vice-liderança do ranking de 2017 ficou com o irmão de Zezé, Luciano, com um total de 11.397 aparições em propagandas da Marabraz e da Vest Casa.

Em 3º lugar ficou o apresentador Celso Portiolli, seguido pela cantora Ivete Sangalo e o jogador Neymar. A novidade da lista é a cantora Anitta, que pelo primeiro ano entrou no top 10.

Em número de marcas anunciadas, Neymar e Ivete lideram a lista, com 7 empresas cada um, seguidos por Anitta com 6 anunciantes, segundo o Controle da Concorrência.

O levantamento leva em conta os comerciais exibidos nas emissoras Rede Globo, Record, SBT, Bandeirantes e Rede TV entre o período de 1º de janeiro a 31 de dezembro, na cidade de São Paulo.

Anitta ficou no 10º lugar com aparições em propagandas da Claro e de outras 5 marcas.

TOP 10 Celebridades na propaganda na TV:

Zezé Di Camargo: 12.967 inserções (Joli Material de Construção, Marabraz, Vest Casa, Zaeli Alimentos)
Luciano: 11.397 inserções (Marabraz e Vest Casa)
Celso Portiolli: 6.280 inserções (EAD, Jequiti Cosméticos, Liderança Capitalização SA, Plano e Plano Construções e Ultrafarma)
Ivete Sangalo: 4.249 inserções (Abradee/Aneel, Jequiti Cosméticos, Liderança Capitalização SA, P&G, Reckitt Benckiser, Universidade Laureate e Vivo)
Neymar: 4.173 inserções (Baruel, Companhia Brasileira de Bebidas Premium, Liderança Capitalização SA, Mondelez International, Nike, P&G e Ultrafarma)
Luis Ricardo: 2.963 inserções (Jequiti Cosméticos e Liderança Capitalização)
Gisele Bündchen: 2.945 inserções (P&G e SKY)
Eliana: 2.796 inserções (Caixa Econômica Federal, EAD, Embelleze e Jequiti Cosméticos)
Fábio Porchat: 2.645 inserções (EAD, McDonalds, Record e Sky)
Anitta: 2.643 inseções (Claro, Coca Cola, Jequiti Cosméticos, Johnson & Johnson, Niely Cosméticos e Rede Globo).
Por G1




16/01/2018
A rede americana CVS desiste do Photoshop em seus catálogos


A rede americana de farmácias CVS anunciou, nesta segunda-feira, 15, que não utilizará mais o Photoshop para editar as imagens de suas propagandas e catálogos.

A regra, segundo a empresa, também vale para as imagens utilizadas em lojas, sites, redes sociais e materiais de marketing.

“Como mulher, mãe e presidente de um negócio de varejo cujos clientes predominantemente são mulheres, percebo que temos a responsabilidade de pensar sobre as mensagens que enviamos aos clientes”, disse, em comunicado, Helena Foulkes, presidente da CVS Pharmacy.

Por M&M




15/01/2018
Metas dos brasileiros em 2018 é aumentar a renda e relaxar mais


Pesquisa da Kantar revela maiores objetivos dos consumidores em 2018 nos quesitos renda, saúde e bem-estar
Ganhar mais, gastar menos e relaxar. Essas serão as três maiores preocupações dos brasileiros em 2018.

Uma nova pesquisa da Kantar TNS descobriu as maiores preocupações e desejos para o novo ano que se aproxima.

Os consumidores brasileiros estão atentos à saúde e também ao bolso.

Para 74% dos consumidores, aumentar a renda será o objetivo principal de 2018. Porcentagem maior que nos últimos anos.

Quando o assunto é saúde e bem-estar, o foco principal é relaxar mais, para 48% dos entrevistados. Outra preocupação que só cresceu desde 2015.

Confira os resultados:

Dinheiro
Maiores preocupações:
Aumentar a renda: 74%
Poupar dinheiro: 67%
Comprar ou trocar de carro: 45%
Comprar ou trocar de casa: 44%

Saúde
Maiores preocupações:
Relaxar: 48%
Se exercitar: 39%
Levar uma dieta balanceada: 35%
Parar de fumar: 10%

Felicidade
Maiores preocupações:
Procurar novo trabalho ou melhorar as condições atuais: 48%
Buscar um novo relacionamento: 19%

A pesquisa foi realizada com 866 pessoas entre 15 e 59 anos, das regiões Sudeste, Sul, Nordeste e Centro do Brasil, nos dias 5 a 18 de dezembro de 2017.

Por Exame




15/01/2018
Para os anunciantes do Super Bowl


A menos de um mês para a final da NFL, no dia 4 de fevereiro, o mercado já começa a discutir quais serão os anunciantes que pretendem veicular no espaço publicitário de TV mais caro do mundo.

Uma inserção de 30 segundos do Super Bowl no canal NBC não sairá por menos de US$ 5 milhões. O valor está diretamente ligado com a audiência do jogo, que nos últimos três anos somou mais de 110 milhões de espectadores.

Em 2017, foram 113,4 milhões, a quarta maior audiência da história entre as finais da liga. Kia, Honda e Wix.com serão alguns dos anunciantes já confirmados, segundo a AdAge. Os estúdios Universal Pictures e Paramont também divulgarão seus lançamentos. Podemos esperar Doritos, Pepsi e Coca-Cola também, veteranos no torneio.

Por Propmark




11/01/2018
Publicidades sexistas serão multadas no Rio de janeiro


Luiz Fernando Pezão, governador do Rio de Janeiro, sancionou uma lei que proíbe a veiculação de propaganda misógina – aquelas que representam aversão à figura da mulher, sexista ou que estimule agressão e violência sexual no estado. O projeto, assinado por quase 40 deputados, prevê além da multa, que o material possa ser retirado do ar.

A medida vale para campanhas disponibilizadas em outdoors, folhetos, cartazes, rádio, televisão ou rede social. Cada tipo de veiculação acarreta valores específicos de multa. Misoginia em meios impressos, por exemplo, resulta em uma cobrança de R$ 32 mil. E o número cresce progressivamente: caso o material saia em rádios o valor da multa pode chegar a R$ 160 mil.

A veiculação na TV será punida por nada mais, nada menos que R$ 320 mil; e caso ocorra nas redes sociais fica na casa de incríveis R$ 640 mil. É importante lembrar que em caso de campanhas multiplataformas os valores podem ser somados.

A lei garante que todo valor vindo à partir da multa será direcionado para o Fundo Especial dos Direitos da Mulher. As denúncias devem ser encaminhadas à Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres e Idosos, que tem a responsabilidade de constituir uma comissão encarregada de fiscalizar este tipo de ocorrência, ela será formada por 13 membros e deve sair do papel em até 60 dias.

Por Adnews




10/01/2018
H&M retira foto publicitária considerada racista


Em imagem, menino negro usa um casaco com a inscrição ‘O macaco mais legal da selva’; anúncio rendeu acusações de racismo nas redes sociais.

A empresa de moda Hennes et Mauritz (H&M) anunciou a retirada de uma foto publicitária que lhe rendeu acusações de racismo nas redes sociais e pediu desculpas.

A foto mostra um menino negro com um casaco de moletom em que se lê “Coolest monkey in the jungle” (O macaco mais legal da selva).

“Quem teve a ideia na @hm de pôr este doce menino negro com um moletom que diz ‘O macaco mais legal da selva’?”, indignou-se a modelo Stephanie Yeboah no domingo no Twitter. “É repugnante…”, acrescentou.

“A imagem foi eliminada de todos os canais da H&M”, assegurou uma porta-voz da marca à AFP. A foto da peça de roupa sozinha ainda pode ser vista na loja on-line. “Pedimos desculpas aos que puderam se sentir ofendidos”, acrescentou o grupo.

Não é a primeira vez que uma grande marca se encontra nesta situação.

Em 2014, a marca de roupa espanhola Zara teve que retirar do mercado uma camiseta infantil de listras com uma estrela amarela bordada que gerou polêmica por sua semelhança com os uniformes dos judeus nos campos de concentração nazistas.

Em outubro passado, a marca de perfumaria e cosmética Dove se desculpou por uma publicidade que também foi considerada racista. O anúncio mostrava uma mulher negra que ao tirar a camiseta se transformava em uma mulher branca e ruiva.




10/01/2018
Pela 1ª vez, ‘Playboy’ da Alemanha coloca modelo trans na capa


Giuliana Farfalla, de 21 anos, é conhecida no país por ter participado no ano passado do programa de televisão ‘Germany Next Top Model’.

A edição alemã da revista “Playboy” publicará pela primeira vez uma edição com uma modelo transgênero em sua capa.

O editor-chefe Florian Boitin disse terça-feira (9) que colocar Giuliana Farfalla na capa de topless – como é costume para essas revistas na Alemanha – está em linha com a tradição do fundador da “Playboy”, Hugh Hefner, de “oposição a todas as formas de exclusão e intolerância”, informa a agência AP.

Boitin diz ainda que a modelo, de 21 anos, é um “exemplo maravilhoso de quão importante é a luta pelo direito à autodeterminação”.

Giuliana Farfalla, nasceu Pascal Radermacher e é conhecida no país por ter participado no ano passado do programa de televisão “Germany Next Top Model”.

A edição de janeiro da revista tem previsão para chegar nas bancas na quinta-feira (11).

“Meus queridos, estou na última capa da Playboy e muito orgulhosa do resultado. Espero que gostem da capa tanto quanto eu”, publicou Farfalla no Instagram.

No ano passado, a “Playboy” dos EUA retratou pela primeira vez uma “playmate” transgênero na página central de sua edição de novembro. Ines Rau, uma modelo francesa que posou nua em uma edição de 2014 da Playboy e que já trabalhou com a Balmain e a Vogue Itália, foi a primeira modelo transgênero a aparecer na página dupla central da revista.

G1




09/01/2018
Jornais querem conhecer melhor leitores e anunciantes


Publicações devem aprofundar relação com público, além de aumentar assinaturas digitais

Se depender dos planos dos jornais para 2018, o ano será positivo e bastante movimentado interna e externamente. Desde um olhar mais focado em tecnologia a avaliações com tom otimista em relação aos cenários político e econômico do país, as publicações parecem estar firmando o pé no acelerador sem olhar para trás.

A busca por dados e relevância junto ao público deve nortear boa parte da movimentação dos diários. Segundo Ricardo Pedreira, diretor-executivo da ANJ (Associação Nacional de Jornais), o meio está investindo mais em tecnologia, sobretudo na captação e análise de dados dos seus leitores.

O profissional aponta que esses passos permitem às publicações conhecer melhor os hábitos e preferências do leitor, tanto no impresso quanto no digital, para produzir conteúdo jornalístico mais adequado.

Na opinião dele, os últimos dois anos foram difíceis para os jornais, em função das mudanças no mercado de comunicação ao redor do mundo e em decorrência da “grave recessão econômica do Brasil”.

No entanto, os investimentos em tecnologia seriam parte das razões para acreditar que 2018 será melhor. Outro ponto seria uma tendência de buscar cada vez mais receitas com as assinaturas digitais. “Os avanços e ajustes dos jornais brasileiros, somados à retomada do crescimento econômico, apontam para dias melhores”, afirma.

Para o período, o foco em crescimento e em produção de conteúdo é apontado como um dos pilares de algumas empresas. De acordo com Virginia Any, diretora de mercado anunciante da Infoglobo, Editora Globo e Valor Econômico, cada vez mais os anunciantes vão buscar ambientes que tenham atenção dos consumidores, e as empresas estão se aperfeiçoando para fazer parte e atender esse movimento. Integrante importante da estratégia das três empresas é o núcleo G.Lab, estúdio de produção de conteúdo de Infoglobo, Editora Globo e Valor Econômico, apresentado na metade de 2017.

“Em 2018, queremos ter um portfólio ainda mais amplo. Acreditamos que os anunciantes buscam apoiar causas comuns às suas. Tanto O Globo quanto Valor Econômico fizeram grandes investimentos para continuar produzindo o conteúdo mais relevante para seus leitores, em novas linguagens e em todas as plataformas que fazem parte da jornada de informação dos consumidores”, explica.

Já para Marcelo Moraes, diretor de marketing de O Estado de S.Paulo, o Brasil era um país menos nervoso do ponto de vista político, ao comparar o primeiro semestre de 2017 em relação ao de 2016, algo que deve continuar em crescente este ano. “Isso por si só é um fator importante para todo país, e para nós muito positivo. Vemos um crescimento da economia e de consumo. É um cenário que não víamos há muitos anos.”

No Estadão, o executivo explica que a ideia é manter a continuidade do posicionamento de estar onde estão os leitores e falar suas linguagens. “Na nossa leitura, é um mercado mais estável, com um Estadão mais maduro, mais evoluído, mais forte em mídias sociais, eventos e iniciativas que têm revertido bem no mercado”, afirma.




09/01/2018
Skol lança pack especial que gela as latas sem tirá-las da embalagem


Desenvolvida para facilitar a vida do consumidor, a embalagem vem com 15 latinhas e foi desenhada para receber gelo suficiente para deixar as cervejas na temperatura ideal para o consumo nos dias quentes do verão.

A capacidade máxima é de 1,8 quilos de gelo e recomenda-se criar uma camada por baixo das latas e outra por cima delas. Ainda que seja uma prática comum em muito locais do Brasil para preservar a temperatura do cooler, o uso de álcool não é recomendado na caixa Gela Fácil. Além disso, ela não é reutilizável e estará disponível a partir do dia 16 de janeiro primeiramente na cidade de São Paulo.

Outro lançamento da Skol para o verão foi uma nova garrafa long neck de 275ml em embalagem.




08/01/2018
5 cuidados para que uma marca não seja odiada nas redes sociais


Especialista traz ações importantes que podem ajudar a sua marca a ganhar destaque na internet e fugir dos “haters”

A era da internet das coisas nos permite experiências que nem se imaginava há 20 anos. A tecnologia torna as informações acessíveis e possibilita se comunicar com outras pessoas a qualquer hora, de forma cada vez mais instantânea. Mas nem tudo são ‘flores’ no ambiente online!

Com a ideia de unir tudo e todos, as redes sociais trouxeram à tona o perfil do ‘hater’ – aquela pessoa conhecida por não aceitar opiniões divergentes, e que chega a atacar internautas por isso, até mesmo figuras populares ou celebridades.

Nos últimos anos, os ‘haters’ vêm aumentando nas páginas de notícias e redes sociais, proporcionalmente ao crescimento do número de internautas.

Porém, para Kim Archetti, especialista em redes sociais e vídeos virais, alguns empreendedores e donos de empresas também estão se tornando ‘haters’ – mas deles mesmos – quando o assunto é divulgar sua marca e alavancar os negócios nas redes sociais.

Para Archetti as empresas já estão mais cientes de que as redes sociais são ferramentas indispensáveis para manter o negócio em evidência, mas alguns gestores ainda “perdem a mão ao buscar manter a página constantemente atualizada com novos conteúdos e interagir o tempo todo com o consumidor. Ao invés de oferecerem conteúdos relevantes para os clientes e se tornarem protagonistas no mercado, acabam sendo ‘haters’ e alimentando o ódio de seus seguidores nas redes sociais”, avalia.

Para o especialista, um dos grandes erros cometidos por gestores das empresas é usarem seus perfis pessoais para divulgar iniciativas da empresa, ao mesmo tempo em que comentam temas de interesse pessoal – que são assuntos muitas vezes polêmicos, manchando a própria imagem atrelada ao negócio, e tornando-se seus ‘próprios haters’ sem perceber.

“É preciso cuidado na hora de usar um mesmo perfil para trabalhar a imagem pessoal e profissional, uma vez que, entre seus amigos, podem estar possíveis clientes, fornecedores e parceiros. Você pode perder grandes oportunidades ao agir por impulso, comentando tópicos somente de seu interesse”.

Confira cinco cuidados essenciais para deixar a marca em evidência e não se tornar um ‘hater’ de forma espontânea:

1. Pense antes de marcar todos os amigos em posts

Quando um vídeo ou um novo post relacionado ao seu negócio entra no ar, é comum querer divulgar ao máximo a novidade compartilhando a postagem com outras pessoas nas redes. Porém, o ideal é marcar somente aqueles que sejam mais próximos de você, e de preferência que saibam do que se trata aquele projeto.

A dica é: “Nunca marque todos os amigos aleatoriamente, pois nem sempre você tem afinidade ou proximidade com todos. Esse é o primeiro passo para ser odiado nas redes, pois mesmo que o conteúdo seja interessante, nem todas as pessoas irão parar para ler ou assistir, somente se for algo que possa gerar valor na vida dela”, pontua.

O especialista explica: “As pessoas costumam se interessar mais por conteúdos que agreguem valor a elas mesmas do que pelo serviço ou produto em si. Por isso, os empreendedores precisam tomar cuidado quando a intenção é gerar conteúdo de interesse comum, que gerem algum tipo de valor agregado a ele. Caso contrário, ele poderá se tornar um ‘hater’ e não um protagonista do seu mercado”.

2. Não inclua pessoas em grupos sem permissão

Assim como sair marcando todo mundo em seu conteúdo nas redes sociais, adicionar as pessoas em grupos no Facebook e Whatsapp que você criou, sem a permissão delas, também não é uma boa ideia. Ainda que você acredite que aquela pessoa possa se interessar pelo que será falado em um grupo, o melhor caminho é sondar de forma privada se ela tem mesmo interesse em fazer parte dele.

Kim explica: “O melhor a fazer é engajar e convidar as pessoas para fazer parte daquela lista ou do grupo, convidando-as individualmente. Dará um pouco mais de trabalho, mas com certeza será melhor do que criar grupos fakes de spam no Facebook e Whatsapp. Estamos falando das duas redes sociais mais potentes para divulgar e viralizar conteúdos do mundo, que unem e desunem de forma extraordinária”.

3. Evite adicionar todos os contatos na lista de transmissão

Adicionar todo mundo na sua lista de transmissão e passar a enviar imagens e mensagens de cunho comercial para vender algo para as pessoas também é muito comum, e fará com que as pessoas passem a te odiar.

“Em todos os grupos de amigos, familiares e principalmente de vendas, tem aquela pessoa que você sabe que irá te enviar o mesmo modelo de mensagem. Imagine o que as pessoas irão pensar quando você fizer o mesmo com sua lista de transmissão. Não é porque você supôs que alguém tem interesse no seu conteúdo que você tem a permissão de adicioná-la”, comenta o especialista.

Por mais que para convidar alguém para participar do seu canal não precise permissão, é muito chato você fazer isso sem saber se o que você tem para oferecer é de fato interessante.

“Sabe aquele velho ditado de que ‘menos é mais’? Pode virar frase de cabeceira quando o assunto é marketing viral, é preciso que seja criada uma estratégia para que isso aconteça. As possibilidades são infinitas, mas tudo precisa ser bem planejado e alinhado”, recomenda Archetti.

4. Reflita antes de compartilhar temas polêmicos

Comentar notícias relevantes da atualidade pode ser positivo para a imagem da marca, mas compartilhar tragédias, assuntos negativos ou opiniões sobre temas polêmicos – como política e futebol – é o melhor caminho para ser odiado na internet.

“Esse não é a melhor estratégia para geração de conteúdo nas redes, deve-se focar em assuntos que possam gerar uma reflexão ou transformação, mas não é recomendado dar destaque a um temas ‘espinhosos’ para gerar discussão. Para ser protagonista em seu mercado e nas redes sociais, a marca deve se voltar a apoiar ao que interessa e auxilia a comunidade e a sociedade, que atua junta e unida”, diz.

5. Deixe a grosseira de lado ao responder comentários

Não faça com os outros – não importa quem – aquilo que você não quer que seja feito com você. Criticar posts alheios – de comunidades, outras empresas ou pessoas – ou rebater críticas em seus posts de forma grosseira é altamente prejudicial.

“Esse tipo de postura não agrega valor à marca e pode inclusive, além de denegrir a imagem, criar uma crise de imagem nas redes sociais”, alerta Archetti.

Vale lembrar que o mundo é pequeno dentro das redes sociais, e que elas incluem os mais variados perfis de consumidores e pessoas. Mais de 2,46 bilhões usam as redes sociais no mundo todo, por isso, é preciso ter cuidado redobrado com tudo que é compartilhado e em como é compartilhado.

“Não poste sobre um determinado assunto sem ter certeza do que está comentando, e nunca crie situações de ódio. É muito melhor buscar construir uma base de seguidores que sejam engajados e fiéis à marca do que criar polêmica para chamar a atenção mas, ao mesmo tempo, conquistar inimizades e muitas vezes manchar sua imagem. É importante buscar criar conteúdos que viralizarem, mas da forma correta, e sempre com respeito”, finaliza. Advogados de marca: A WorldSense te ensina como conquistar os seus com branding Patrocinado

Este conteúdo foi originalmente publicado no site da AdNews e Exame.




Untitled Document
Acompanhe o Blog
Março de 2021 6 postagens
Fevereiro de 2021 12 postagens
Janeiro de 2021 1 postagens
Dezembro de 2020 15 postagens
Novembro de 2020 17 postagens
Outubro de 2020 12 postagens
Setembro de 2020 19 postagens
Agosto de 2020 13 postagens
Julho de 2020 10 postagens
Maio de 2020 9 postagens
Abril de 2020 9 postagens
Março de 2020 10 postagens
Fevereiro de 2020 11 postagens
Janeiro de 2020 4 postagens
Dezembro de 2019 15 postagens
Novembro de 2019 12 postagens
Outubro de 2019 2 postagens
Setembro de 2019 21 postagens
Agosto de 2019 15 postagens
Julho de 2019 6 postagens
Junho de 2019 11 postagens
Maio de 2019 11 postagens
Abril de 2019 19 postagens
Março de 2019 24 postagens
Fevereiro de 2019 16 postagens
Janeiro de 2019 15 postagens
Junho de 2018 6 postagens
Maio de 2018 28 postagens
Abril de 2018 18 postagens
Março de 2018 13 postagens
Fevereiro de 2018 16 postagens
Janeiro de 2018 17 postagens
Dezembro de 2017 8 postagens
Novembro de 2017 13 postagens
Março de 2016 37 postagens
Fevereiro de 2016 40 postagens
Janeiro de 2016 48 postagens
Dezembro de 2015 36 postagens
Novembro de 2015 76 postagens
Outubro de 2015 96 postagens
Setembro de 2015 119 postagens
Agosto de 2015 124 postagens
Julho de 2015 132 postagens
Junho de 2015 75 postagens
Maio de 2015 92 postagens
Abril de 2015 31 postagens
Março de 2015 34 postagens
Fevereiro de 2015 25 postagens
Janeiro de 2015 28 postagens
Dezembro de 2014 20 postagens
Novembro de 2014 27 postagens
Outubro de 2014 25 postagens
Setembro de 2014 17 postagens
Agosto de 2014 18 postagens
Julho de 2014 19 postagens
Junho de 2014 15 postagens
Maio de 2014 17 postagens
Abril de 2014 16 postagens
Março de 2014 14 postagens
Fevereiro de 2014 16 postagens
Janeiro de 2014 14 postagens
Dezembro de 2013 16 postagens
Novembro de 2013 21 postagens
Outubro de 2013 14 postagens
Setembro de 2013 21 postagens
Agosto de 2013 27 postagens
Julho de 2013 17 postagens
Junho de 2013 18 postagens
Maio de 2013 18 postagens
Abril de 2013 20 postagens
Março de 2013 4 postagens
Fevereiro de 2013 16 postagens
Janeiro de 2013 18 postagens
Dezembro de 2012 16 postagens
Novembro de 2012 7 postagens